Um espaço de ideias e partilha para todos os que amam o mar.
Terça-feira, 6 de Maio de 2014
Fibra de Vidro – Parte I

Tal como referido anteriormente, devido as suas propriedades físicas e químicas, a fibra de vidro é um material de eleição na náutica de recreio, sendo as suas principais características: a alta resistência mecânica e a grande estabilidade dimensional. Possui também resistência química, excecionais qualidades de isolamento elétrico, mobilidade, resistência a combustão e boa compatibilidade com resinas de Silicone, Epoxi, Poliester, Fenólicas, etc. Devido à excelente relação custo/benefício, pode-se construir e reparar peças da nossa embarcação de forma rápida e eficiente. As características mais importantes da fibra de vidro são: Leveza: partes plásticas reforçadas ajudam a economizar peso comparadas às partes de aço (até 30% mais leves) com propriedades termo-mecânicas semelhantes; Reciclagem: Devido a métodos técnicos diferentes, a reciclagem de fibra de vidro é agora possível; Não apodrecimento: O filamento de vidro não deteriora e não apodrece mesmo em meios aquáticos. Não é também afetado pela ação de insetos nem de roedores; Baixa condutividade térmica: Torna possível eliminar passagens térmicas possibilitando economia de calor; Higiene: não é poroso; Resistência alta a agentes químicos: Quando combinada com resinas apropriadas, compostos com esta característica podem ser feitos de fibra de vidro; Força mecânica: A fibra de vidro tem uma resistência específica mais alta (resistência à tensão/massa volumétrica) do que a do aço. Esta característica é o ponto de partida para produzir compostos de alto desempenho; Características elétricas: Um isolador elétrico excelente, até mesmo em espessuras reduzidas; Incombustibilidade: Como um material mineral, a fibra de vidro é naturalmente incombustível. Nem propaga nem mantêm uma chama. Quando exposta ao calor, não emite fumo nem produtos tóxicos; Estabilidade dimensional: O filamento de vidro é insensível a variações de temperatura, higrometria e tem um baixo coeficiente de expansão linear.


Superestruturas – Construções acima do convés.



publicado por cartasdemarear às 14:08
link do post | comentar | favorito

mais sobre mim
pesquisar
 
Junho 2014
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6
7

8
9
10
12
14

16
18
20

22
23
24
25
26
27
28

29
30


posts recentes

O astrolábio

Desidratação a bordo – co...

Diário de Bordo - Parte I...

Diário de Bordo - Parte I

Superstições, mitos e len...

Superstições, mitos e len...

Dez Mandamentos a bordo

Cuidados a ter quando nav...

20 Itens a verificar ante...

20 Itens a verificar ante...

arquivos

Junho 2014

Maio 2014

Abril 2014

Março 2014

tags

água

âncora; ferro

anti vegetativa

astrolábio

bandeira nacional

bomba

bordo

bússola

cartografia

casco

casco;naútica

desidratação

diário

documentação

embarcação; proa; vante

enjoo

erros

fibra de vidro

gasolina; diesel; bombordo

gps

hélice

lavagem

leme

madeira

madeira; metal; fibra.

mandamentos

mar; febre

mofo

molinetes

noite

nós

pintura

popa; ré

resiliência

resina

sereias

size matters

superstições

vela; motor

zinco

todas as tags

blogs SAPO
subscrever feeds
Em destaque no SAPO Blogs
pub