Um espaço de ideias e partilha para todos os que amam o mar.
Sábado, 24 de Maio de 2014
GPS - Global Positioning System.

O GPS é um sistema de navegação com base em satélites artificiais que emitem sinais rádio com informação sobre uma posição tridimensional, velocidade e tempo numa base de 24 horas. Este sistema foi criado em 1963 e é controlado pelo Departamento de Defesa dos Estados Unidos. O sistema é constituído por 24 satélites em 6 orbitas circulares de 12 horas a cerca de 20.200 Km de altura. Estes satélites estão colocados de tal modo que em qualquer altura e ponto do nosso globo 6 deles estão sempre visíveis. A sua cobertura não é total e situa-se em cerca de 93% da área do globo. Existem dois países onde os aparelhos recetores de GPS são proibidos, a Coreia do Norte e a Síria. O Egito suspendeu a proibição em Abril de 2009 Vulgarmente conhecidos por GPS's, os recetores captam os sinais emitidos pelos satélites visíveis. Estes dados são processados pelo GPS que os traduz nas três coordenadas posição (latitude, longitude e altitude), velocidade e tempo. Hoje em dia existem aparelhos, fixos ou portáteis, que permitem, além das chamadas funções básicas, obter rumos verdadeiros, calcular desvios, marcar pontos, traçar rotas ou seja um sem número de opções, e ainda de poderem ser combinados e interligados com outros instrumentos de bordo como sondas, pilotos automáticos, radares, etc. A grande vantagem do uso de um GPS é a sua disponibilidade em qualquer condição meteorológica e simplicidade do seu uso. Basta carregar apenas num botão e teremos quase instantaneamente as coordenadas de posição. Cuidado! O sistema pode por vezes não estar totalmente disponível se as entidades que o controlam assim o decidirem. Esta situação já tem momentaneamente acontecido e com certeza que não deixará de voltar a repetir-se. Aspeto importante a considerar é que, ou por falta de alimentação ou simples avaria do GPS, devemos sempre estar aptos a ter uma alternativa de cálculo da nossa posição. Atualmente existem três sistemas similares, um controlado pela Rússia, o GLONASS, o COMPASS chinês, e outro ainda desenvolvido pelos europeus, o GALILEU. O princípio é o mesmo, mas pretende-se que o controlo seja efetuado por entidades civis para que não se esteja dependente por políticas militares. O sistema europeu difere também noutro aspeto, que é a permissão de responder a sinais, por exemplo, de balizas de emergência, de modo a que náufragos tenham conhecimento que um pedido de socorro foi captado.

Escotas - Cabos usados para controlar as velas. "Caçar" é puxar esses cabos trazendo a vela para a linha de centro do veleiro e "Folgar" é soltá-los, deixando a vela afastar-se dessa linha de centro.


tags:

publicado por cartasdemarear às 21:31
link do post | comentar | favorito

mais sobre mim
pesquisar
 
Junho 2014
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6
7

8
9
10
12
14

16
18
20

22
23
24
25
26
27
28

29
30


posts recentes

O astrolábio

Desidratação a bordo – co...

Diário de Bordo - Parte I...

Diário de Bordo - Parte I

Superstições, mitos e len...

Superstições, mitos e len...

Dez Mandamentos a bordo

Cuidados a ter quando nav...

20 Itens a verificar ante...

20 Itens a verificar ante...

arquivos

Junho 2014

Maio 2014

Abril 2014

Março 2014

tags

água

âncora; ferro

anti vegetativa

astrolábio

bandeira nacional

bomba

bordo

bússola

cartografia

casco

casco;naútica

desidratação

diário

documentação

embarcação; proa; vante

enjoo

erros

fibra de vidro

gasolina; diesel; bombordo

gps

hélice

lavagem

leme

madeira

madeira; metal; fibra.

mandamentos

mar; febre

mofo

molinetes

noite

nós

pintura

popa; ré

resiliência

resina

sereias

size matters

superstições

vela; motor

zinco

todas as tags

blogs SAPO
subscrever feeds
Em destaque no SAPO Blogs
pub